O que faz uma pessoa formada em ciências econômicas?

Está pensando em fazer um curso de ciências econômicas a distância? Veio ao lugar certo! Vamos te contar tudo sobre o curso de ciências econômicas ead e ainda apresentar as principais informações sobre as possibilidades de atuação de um cientista econômico.

Bacharelado em ciências econômicas ead

Antes de você conhecer a carreira de quem se forma em um curso de bacharelado em ciências econômicas, vamos te contar qual é a grade curricular do curso de ciências econômicas. Para isso, vamos usar como exemplo o de bacharelado em ciências econômicas ead do Centro Universitário Unifacvest, o curso tem tem carga horária total de 3.000 horas. O conteúdo é dividido em quatro anos, oito semestres e 16 módulos (ou bimestres), confira:

Semestre 1

Módulo 1 A

  • Introdução às ciências sociais 60h
  • Empreendedorismo 60h
  • Prática textual em língua portuguesa 60h

Módulo 1 B

  • Fundamentos de administração 60h
  • Matemática 60h
  • Sociologia geral 60h
  • Atividades complementares 200h

Semestre 2

Módulo 2 A

  • Noções gerais de direito 60h
  • Contabilidade geral 60h
  • Língua brasileira de sinais – Libras 30h

Módulo 2 B

  • Matemática financeira 60h
  • Fundamentos da teoria econômica 60h
  • Formação social e econômica do Brasil 75h
  • Atividade integradora I 15h

Semestre 3

Módulo 3 A

  • Estatística aplicada 60h
  • Economia e mercado 60h
  • História do Pensamento Econômico 75h

Módulo 3 B

  • Cálculo para funções de uma variável 60h
  • Finanças Públicas e Orçamento 60h
  • Direitos humanos e relações étnico-raciais 30h

Semestre 4

Módulo 4 A

  • Economia política 60h
  • Mercado financeiro e de capitais 60h
  • Universalismo, Diferenças e Desigualdades Sociais 60h

Módulo 4 B

  • Macroeconomia I 60h
  • Educação ambiental 30h
  • História econômica geral 75h
  • Atividade integradora II 15h

Semestre 5

Módulo 5 A

  • Econometria 60h
  • Microeconomia I 60h
  • Investimentos Financeiros 60h

Módulo 5 B

  • Economia Brasileira Contemporânea 75h
  • Macroeconomia II 60h
  • Métodos e Técnicas de Pesquisa 30h

Semestre 6

Módulo 6 A

  • Contabilidade Social 75h
  • Microeconomia II 60h
  • Planejamento Econômico e Políticas 60h

Módulo 6 B

  • Economia e política monetária 75h
  • Psicologia das Organizações 60h
  • Atividade integradora III 15h

Semestre 7

Módulo 7 A

  • Macroeconomia III 60h
  • Teoria cooperativista 75h
  • Ética e Responsabilidade Social 60h

Módulo 7 B

  • Microeconomia III 60h
  • Desenvolvimento socioeconômico 60h
  • Tópicos especiais 30h

Semestre 8

Módulo 8 A

  • Economia internacional 75h
  • Planejamento e desenvolvimento regional 60h
  • Finanças Corporativas 60h

Módulo 8 B

  • TCC – bacharelado em ciências econômicas 70h
  • Gestão mercadológica 75h

Áreas de atuação para formados em Ciências Econômicas

Em resumo, depois de obter o diploma em ciências econômicas, um economista pode exercer sua profissão em três grandes campos: o setor privado, a administração pública e o mundo acadêmico. A seguir vamos detalhar  quais são as oportunidades encontradas nesses três espaços, confira:

Ciências Econômicas no setor privado

Podemos dizer que o mercado financeiro é o empregador mais conhecido para o cientista econômico ou economista. Esse profissional poderá atuar em bancos tradicionais, bancos de investimento, bolsa de valores, gestoras de recursos e fintechs.

Nesse último caso, se você ainda não conhece o termo ​”fintechs” fique sabendo que de acordo com informações do site do Banco Central do Brasil, tratam-se de empresas que introduzem inovações nos mercados financeiros por meio do uso intenso de tecnologia, com potencial para criação de novos modelos de negócios. Essas organizações atuam por meio de plataformas online e oferecem serviços digitais inovadores relacionados ao setor financeiro.

Mas voltando as áreas de atuação dos economistas, podemos dizer ainda que os bancos contratam esse profissional para fazer apuração, interpretação e organização de números. O objetivo dessa carreira é descobrir como as variáveis analisadas vão impactar na instituição financeira.

E ainda, o trabalho de um economista não se limita apenas aos bancos, é possível atuar em empresas de diferentes ramos produtivos que realizam diagnósticos para encontrar problemas que afetam os resultados finais da organização. Por isso, sabendo o que atrapalha as atividades financeiras, econômicas e administrativas, o profissional formado em Ciências Econômicas recomendará soluções para maximizar os recursos da instituição que o contratou.

Ciências Econômicas na administração pública

Em segundo lugar nas áreas de atuação de um economista temos o setor público, onde esse profissional encontrará oportunidades nas áreas de planejamento, finanças, orçamento e assessoria em prefeituras, governos estaduais e no governo federal. A atuação do economista será fundamental para garantir uma boa gestão e uso adequado dos recursos públicos.

E ainda, além da função clássica de economista, o profissional formado em Ciências Econômicas poderá prestar concursos para ocupar cargos como Agente de Controle Interno, Analista Administrativo, Auditor Fiscal, Analista Financeiro e Analista de Planejamento, entre outros.

Ciências Econômicas no mundo acadêmico

Em terceiro lugar, temos a área de atuação ligada ao mundo acadêmico. nela o economista também pode seguir carreira acadêmica e atuar como professor e como pesquisador em universidades públicas ou privadas. Na função de professor, ele será responsável por dar aulas nas disciplinas de cursos como Ciências Econômicas, Ciências Contábeis, Ciências Atuariais, Administração, Gestão Financeira, Administração Financeira, Engenharia de Produção e Comércio Exterior.

Por outro lado, como pesquisador, ele produzirá conhecimento científico realizando estudos sobre temas relacionados às Ciências Econômicas. Mas, fique atento, pois para trabalhar com ensino superior, será necessário complementar a sua formação, cursando uma pós-graduação. Isso se deve ao fato de que as universidades exigem que o candidato a professor ou pesquisador tenha títulos de pós-graduação lato sensu e/ou stricto sensu.

Mercado de trabalho em Ciências Econômicas

Antes de falar do mercado de trabalho, além do diploma de ciências econômicas é importajnte que você possua também algumas habilidades e competências que serão necessárias para você se destacar no mercado. Confira a lista básica dessas competências:

  • possuir inglês fluente;
  • saber se comunicar de maneira clara;
  • ser capaz de realizar trabalhos em equipe;
  • ter um bom relacionamento interpessoal;
  • conseguir se adaptar facilmente às mudanças;
  • saber como manipular e tratar informações estatísticas;
  • ter capacidade de definir, seguir e alcançar metas;
  • possuir visão sistêmica, estratégica e atualizada sobre os fatores que afetam as finanças e a economia de empresas, do governo e das pessoas físicas.

E agora que você já está informado sobre as áreas de atuação e as habilidades necessáriaspara ser um bom economista, vamos falar sobre o mercado de trabalho para quem faz faculdade de Ciências Econômicas. Em resumo, fique sabendo que ele é vasto e possui diferentes oportunidades, como por exemplo os cargos listados a seguir:

  • Analista de Renda Variável;
  • Analista de Investimento;
  • Analista de Compensação e Liquidação de Renda Variável;
  • Analista de Renda Fixa;
  • Analista de Operações;
  • Analista de Planejamento Financeiro;
  • Analista de Finanças Corporativas;
  • Analista de Risco;
  • Analista Econômico Financeiro;
  • Analista Financeiro.

E esses cargos são apenas alguns exemplos e geralmente são acompanhados de termos que indicam o nível de atuação (Júnior, Pleno e Sênior). Existem diversas outras funções que podem ser preenchidas por economistas, basta pesquisar bem qual é o nicho em que você deseja atuar.

Deixe seu Comentário