Como é um curso de pós graduação em educação especial e inclusiva?

A pós-graduação em educação especial e inclusiva está entre os cursos mais procurados na área. O principal público desse curso são pedagogos e professores, mas ele é aberto a todos os interessados sobre o assunto. Basta apenas, já ter concluído um curso de nível superior em qualquer área de conhecimento.

Sendo assim, no post de hoje, vamos falar sobre o que é ensinado na pós-graduação em educação especial e inclusiva a distância e como você pode utilizar esse conhecimento no seu dia a dia de trabalho. Então, tire todas as suas dúvidas sobre o assunto, confira o texto até o final e fique pronto para começar seus estudos.

Saiba mais sobre educação especial e inclusiva

Antes de falar mais sobre o curso em si, é importante explicar melhor sobre educação especial e inclusiva. Assim, você fica mais bem informado sobre a área em que vai desempenhar a sua função. Sendo assim, a educação especial utiliza de ferramentas didáticas e pedagógicas específicas para atender às limitações da criança com necessidades especiais, sejam elas físicas ou cognitivas. Mas, ela não possui um papel integrador do aluno com a sociedade, sendo aplicada fora do ambiente da educação regular, em escolas ou centros especializados no atendimento a essas crianças.

Já a educação inclusiva é um sistema educacional misto, onde se alia a educação regular com a educação especial. Nesse contexto, os alunos com necessidades especiais são integrados aos demais alunos no ambiente escolar comum. Sendo assim, é possível visualizar que existem diferenças entre esses dois segmentos, a educação especial e a educação inclusiva. E é importante que isso fique claro, porque muitas pessoas tratam os dois segmentos como sinônimos e não é bem assim.

Porém, é importante lembrar que só aceitar o aluno e o colocar dentro da sala de aula não caracteriza inclusão. O professor, assim como, os demais colegas precisam estar integrados ao aluno e trabalhando juntos para o desenvolvimento integral da criança com necessidade. E é por isso, que uma especialização se faz necessária para esses profissionais.

Curso de pós-graduação em educação especial e inclusiva

Agora que você já conhece mais sobre a área, podemos te explicar alguns detalhes importante sobre a pós-graduação a distância em educação especial e inclusiva. Então, confira logo abaixo mais informações sobre a duração do curso, o que se estuda nessa pós-graduação e se há obrigatoriedade em produzir o TCC e participar do estágio supervisionado.

Duração do curso

Na verdade, não há um tempo de duração padrão dos cursos de pós graduação EAD em educação especial e inclusiva. Afinal, cada instituição de ensino possui seus próprios parâmetros. Mas, podemos dizer que há ofertas de cursos entre 6 e 15 meses. Assim é possível escolher o tempo com base no tempo que você tem disponível por dia.

O importante é que você confira, previamente, se a faculdade é credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). Afinal, é esse credenciamento que torna o seu diploma válido e bem aceito pelo mercado de trabalho, quando você for pesquisar por vagas na área. Para verificar o credenciamento, basta acessar o site do ministério e pesquisar pelo nome da instituição que você tem interesse. De forma rápida, você tem acesso a essa informação. Algumas faculdades já mantém essa informação em destaque no seu site institucional, para facilitar a pesquisa do aluno.

O que se estuda nessa pós-graduação?

A grade curricular é uma lista de matérias e assuntos que serão ensinadas durante o curso. Essa grade muda um pouco de acordo com a instituição, porém, a base de ensino costuma ser similar. Porém, é importante que você confira essa grade antes mesmo de fazer a sua matrícula e começar seus estudos.

Confira abaixo, um exemplo de grade curricular do curso de pós-graduação em educação especial e inclusiva a distância:

  • Formação Docente para a Diversidade
  • Novos Caminhos para Profissionais da Educação
  • Diversidade na Aprendizagem de Pessoas com Necessidades Especiais
  • Deficiência Intelectual, Física E Psicomotora
  • Deficiência Visual, Auditiva e Surdocegueira
  • Transtornos Globais de Desenvolvimento (TGD) e Altas Habilidades
  • Fundamentos da Educação Especial
  • Metodologia do Ensino da Educação Especial
  • Tecnologia Assistiva
  • Comunicação Alternativa

Tem estágio na pós-graduação em educação especial e inclusiva?

Muitas pessoas ficam em dúvida sobre se existe a obrigatoriedade do estágio supervisionado na pós-graduação em educação especial e inclusiva, mas a resposta é não. Afinal, a pós-graduação é uma especialização, dessa forma, muitos dos alunos já estão no mercado de trabalho. Sendo assim, não há a necessidade de estagiar na área, como nos cursos de bacharelado e licenciatura, por exemplo.

Também não há a obrigatoriedade da produção do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Porém, caso o aluno tenha interesse, há instituições que mesmo assim, aceitam esse trabalho.

Pós-graduação em educação especial e inclusiva EAD

Agora que você já tirou suas dúvidas tanto sobre o curso quanto sobre a área de estudo, pode se matricular hoje mesmo e começar seus estudos. Afinal, é importante lembrar que há uma demanda grande por profissionais qualificados nessa área. E um dos motivos para isso, é o Plano Nacional de Educação (PNE), esse é o documento do MEC que determina diretrizes, metas e estratégias para a política educacional. Nesse plano, está prevista a política de educação especial e inclusiva. E a meta de número 4 do PNE estabelece o acesso à Educação Básica e ao atendimento educacional especializado para toda a população de 4 a 17 anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades ou superdotação.

Além disso, há a responsabilidade social. Afinal, apenas concluir um curso superior de licenciatura não é o suficiente para receber alunos com necessidades especiais na sala de aula. Pois, o professor ou pedagogo precisa conhecer quais são os tipos de deficiência, para saber como lidar com as suas características e trabalhar da melhor forma possível. Por isso uma especialização, deixa esse profissional muito mais preparado. Sendo assim, esse profissional terá acesso a todo o conhecimento necessário para fazer a diferença na vida de tantos alunos de diferentes idades. E, assim, construir uma educação melhor e inclusiva na sua região e em todo o país.

Deixe seu Comentário